sexta-feira, 22 de julho de 2011

Arroz de carreteiro, a melhor escolha para o "day after"


Na nossa cultura, churrasco é quase uma obrigação nos finais de semana. E sempre sobra carne! Uma excelente e usual opção para o aproveitamento destas valiosas “sobras” é o arroz de carreteiro. Segue uma receita super fácil e com chance zero de erro. Quem quiser, pode acrescentar o salsichão ,  a linguiça e tudo o mais que sobrou da churrascada.
Para quem não sabe, uma curiosidade: Antigamente, no Rio Grande do Sul, os tropeiros transitavam com o gado, percorrendo grandes distâncias. Desta forma, os recursos eram limitados para armazenar e carregar alimentos, uma vez que as viagens eram bastante longas. O carreteiro era aquela pessoa em cuja carreta se transportavam os mantimentos. O arroz e o charque eram bastante utilizados por não perecerem facilmente. O carreteiro era também o responsável por fazer a comida dos tropeiros. Por ser um prato forte, recuperava a energia dos trabalhadores, além de garantir a presença da carne tão apreciada na mesa gaucha. O carreteiro de charque ainda é muito utilizado. Pode ser preparado da mesma maneira da receita que segue, apenas cuidando para que se retire o sal com 24 horas de antecedência, deixando de molho em água que deve ser trocada durante este período.
Ingredientes
    500 g de carne cortada em pedaços (sobra de churrasco)
    1 cebola picada
    2 xícaras (chá) de arroz lavado e escorrido
    2 tabletes de caldo de carne
    meia colher (chá) de molho de pimenta
Modo de Preparo
Aqueça uma panela e doure a cebola e a carne. Acrescente o arroz, o caldo de carne, quatro xícaras (chá) de água fervente e o molho de pimenta. Assim que ferver, abaixe o fogo e cozinhe com a panela parcialmente tampada por cerca de 20 minutos ou até que o fique cozido. Sirva com salsinha picada. Uma salada verde ou com cebola e tomate é um ótimo acompanhamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário